Decorar con flores a granel

As flores a granel cortadas mantidos por estes dias toda a sua vigência como detalhe e continuam ocupando um lugar importante na decoração de nossa casa. Permitem observar a diversidade da natureza e a mudança só exigem poucos, mas precisos cuidados. O pessoal desses grupos desordenados tornaram-se um detalhe perfeito para integrar a varanda, o jardim ou a sala de jantar quando temos convidados à nossa mesa. Também no quarto e até mesmo no banheiro. A casa vai povoando de texturas e cores que dificilmente são encontrados em outras épocas do ano.
Vitrinea em potes de Depto51 ??

De acordo com recolhas as flores, coloque-as em um balde com água à temperatura ambiente. Só precisa de cordel ou similar para formar o ramalhete, alguns galhos com folhas perenes, para acompanhar e vasilhas de cobre, latão e vidro, como vasos improvisados.
Quando começam a murchar uso um pouco de fio para pendurar os ramos investidos no terraço, deste modo alargo o seu processo de secagem, que continua a ser muito decorativo. A flor silvestre cortada é perfeita para todos os tipos de ambientes, incluindo os mais clássicos, os que adiciona uma nota de descontracção.

Onde comprar ramos de flores cortadas?
No Mercado de Abasto de Flores de Santiago sempre encontro o sortido floral temporada: almíscar, alhuelahuén, arvejilla, azulillo, cachicabra, chilenita, lúcumo, lírio-do-campo, pau de cavalo, salvia branca, chagual, añañucas e peregrinas, entre muitas mais e de venda “a granel”, é possível escolher livremente em grandes barris e sacos dispostos em cada local.
Para saber o guia mais completo de flores silvestres chilenas da autora Adriana Hoffmann.
Para se inspirar, mais arranjos com flores silvestres.
Decorar con flores a granel

6 singles embalagens de presente com materiais de sua casa

Esta semana, o seguro estará envolvendo seus presentes, e se você é dos que gostam de fazer alguém tão especial como o que você tem para dar de presente, mas não encontra tempo para fazer compras em muitos materiais, aqui deixamos simples idéias para que se fiquem incríveis com produtos que com certeza encontra entre as gavetas de sua casa.
Vitrinea no Guia de Presentes de Depto51
1.
2.
3.
4.
5.
6.
6 singles embalagens de presente com materiais de sua casa

Decora em Natal

Natal, entre muitas coisas se trata de decorar, existem aqueles que adornam até o último canto, outros são mais minimalistas, muitos usam vermelho, dourado, branco e, agora, como os tempos mudaram até o preto e branco vemos. Também vemos muito verde para esta época seja por árvores ou enfeites que são feitos com plantas. E o melhor de tudo, como neste caso, que vou mostrar, muitos adornos podes fazer a tua mesma(o), deixo aqui com alguns exemplos para que adornes em Natal.
Fotograf: Lina Östling

46 70 405 42 07

mail@linaostling.se

www.linaostling.se

Stylist: Mari Strenghielm Nord

Jul-Mode-jobb 2015 för bilagan Roxette ago

“data-image-title=”Strenghielm_christmas.5” data-image-meta='{“aperture”:”4″,”credit”:”Fotograf Lina u00d6stling”,”camera”:”a Canon EOS 5D Mark III”,”caption”:”Fotograf: Lina u00d6stlingn 46 70 405 42 07nmail@linaostling.senwww.linaostling.sennStylist: Mari Strenghielm NordnnJul-Mode-jobb 2015 fu00f6r bilagan u00c4ntligen jul”,”created_timestamp”:”946685505″,”copyright”:””,”focal_length”:”100″,”iso”:”400″,”shutter_speed”:”0.004″,”title”:””}’ data-comments-opened=”1″ data-orig-size=”800,1200″ data-orig-file=”https://i2.wp.com/www.depto51.cl/blog/wp-content/uploads/2015/12/Strenghielm_christmas.5.jpg?fit=800,1200″ data-permalink=”http://www.depto51.cl/blog/2015/12/10/adorna-en-esta-navidad/strenghielm_christmas-5/” data-attachment-id=”33264″>

1 2 3 4 5 6
Decora em Natal

Oscar Peralta, psicólogo e coach

Este departamento tem que percorrê-lo com muito bom olho, para apreciar cada detalhe com que foi decorado. A casa de Oscar Peralta, que compartilha com seus cães Simona, Vicenta, Rita e Clotilde, tem um estilo que ele define como vintage, étnica e industrial. Passa a percorrer o novo Home Tour.
Confira nossos produtos inspirados na Home Tour ??
Fotos por: Sebastião Milha

Desde quando você está aqui?
A partir de fevereiro de 2015.
Como você conseguiu e por que você escolheu esta casa?
Cheguei percorrendo o bairro “a pé”, procurando uma casa ou apartamento no primeiro andar, com quintal para que pudéssemos estar confortáveis meus cães e eu. Não foi fácil comprar o departamento já que há alta demanda de propriedades na área de Pedro de Valdivia. O bairro sempre gostei de por a excelente mistura de boa localização, áreas verdes e edifícios de construção antiga. Escolhi este departamento, por sua filmagem e principalmente porque era um departamento velho que tinha muitas coisas para remodelar. O processo de remodelação, foi extenso, durante mais de seis meses estiveram os professores saltando muros, mudando andares e janelas.

Que nome lhe colocaria no estilo em que a decoraste?
Está decorada em estilo industrial, com toques étnicos e objetos vintage. Eu gosto muito da mistura de madeiras recicladas, metal, couro e pedra. O chão que se instalou neste departamento é de porcelanato italiano tipo concreto que vende MK, isso deu-lhe de imediato um estilo bem “loft” assim é que fui acomodando a decoração a este conceito. Comprei uma mesa grande de madeira reciclada na Area de Design e fazia tempo tinha umas lâmpadas metálicas guardadas no porão. Ao unir os materiais se foi dando um conceito bem divertido. Não gosto dos estilos tão “puros” assim que o look industrial acrescentei objetos divertidos de estilo vintage e outros que a antiga proprietária do departamento deixou lançados, como o armário da entrada, o que lhe tirei as portas para deixá-lo como um grande repisero.

De onde são as coisas que você tem?
Para este departamento quase não reciclé nada de minha casa anterior, decidi partir do zero. Muitos móveis comprei na Área de Design do bairro Itália, outros eu encontrei na internet, em sites de leilões e muitas coisas mais no mercado persa e feiras. Também compro em lojas de departamento e alguns quadros e adornos os trouxe de viagens, especialmente do México, país que viajo pelo menos uma vez por projetos de trabalho que estamos realizado no DF.

O que é o que mais você gosta de fazer em sua casa?
Eu gosto muito de desfrutar de minha casa, com meus animais de estimação, também, relaxar e ouvir música a todo volume. Gosto de convidar os meus amigos para comer algo rico que não me envolva cozinhar muito, já que eu tenho zero talento para isso, gostamos de nos sentar na sala de estar e aproveitar a divertida vista noturna de Sanhattan. Gosto também de terraço no verão, tanto de dia como de noite. As noites de verão em Santiago são muito ricas e melhores com uma boa conversa e um traguito.

Conte-nos sobre seu trabalho e projetos
Sou psicólogo e coach e trabalho de forma independente assessorando pessoas e empresas em questões de Recursos Humanos e Desenvolvimento de Pessoas. Além do meu trabalho como coach, há quatro anos comecei um empreendimento que consiste na compra, venda e reforma de casas e apartamentos. Interessam-Nos especialmente antigas propriedades em bairros que ainda conservem “vida de bairro”. Nos correu super bem, levamos vários departamentos vendidos mobiliados e totalmente decorados, o link é www.artdecorosas.cl
Oscar Peralta, psicólogo e coach

5 formas não pernas de mostrar suas fotos de casamento

Muitas vezes não sabemos o que fazer com as fotos que tiramos no casamento. Porque colocá-lo dentro de casa, pode ser muito autoreferente e um pouco parafuso, mas se lhe damos um estilo diferente, você pode conseguir uma boa idéia de decoração.
No blog Brit Co (que amamos) criaram cinco maneiras divertidas que colocar as fotos de seu casamento na casa, há formas muito originais, como flâmulas, magnetos ou para decorar um presente. Veja as fotos abaixo e inspire-se com este projecto, para o fim de semana.
Vitrinea em nossa seção de Presentes dos Noivos ??
1.Bandeirolas com estilo e washi tape
2. Teste com caixas de diferentes tamanhos, deixando-os em sua parede de forma divertida.
3. Você também pode deixá-los retos, mas com uma forma criativa.
4. Que melhor do que o amor e as flores. Faça das suas fotos um lindo vaso.
5. Cada dia ao pequeno-almoço, poderá olhar as fotos de seu dia favorito se transforma em cerca de magnetos.
5 formas não pernas de mostrar suas fotos de casamento

A lista definitiva para construir a sua primeira cozinha

Se você pensa ir viver só, se você vai mudar de casa e acha que deve ter um novo começo em sua cozinha ou simplesmente se você se cansou de suas usados utensílios de cozinha e quiser começar do zero, ESTA É a lista definitiva dos básicos que necessita para a sua cozinha, pensada como o passo seguinte de pratos, copos e talheres.
Para que não tenha que ir onde um vizinho para pedir um espremedor ou abridor de latas, ou se você quiser fazer seu primeiros ovos mexidos em sua primeira cozinha, não lhe falte o necessário para alcançá-lo. Leia com detenção esta lista, pensada para montar uma cozinha iniciante.

As primeiras refeições
Se você convidar seus pais para tomar chá ou aos seus amigos à noite, você vai ter que cozinhar. Mas como sempre, as primeiras preparações são coisas simples, segue a lista abaixo e você poderá olhar.
– Facas
– Ralador
– Tábua para cortar e cortar
– Bowl
– Coador
Utensílios
Se você vai fazer uma grande refeição ou algo sem maiores dificuldades, você precisará estes utensílios básicos.
– Concha
– Espátula
– Colher de pau
– Batedor
– Opener

Limpeza e têxtil
Uma cozinha tem que estar limpa e equipada. Esse é o passo 1. Abre este post no supermercado e não te faltará nada.
– Panos de cozinha (para secar a louça)
– Avental de cozinha
– Toma panela
– Esponja para lavar/ Virutilla para panelas
– Panos absorventes multiuso
Alguns extra (necessários)
Olho que estes não são extras discutíveis. São alguns que não tinham classificação, mas, sim ou sim, você deve incluí-los em sua compra.
– Espremedor
– Timer para tomar os tempos
– Medidas (bom, isto é um nível um pouco mais avançado)
A lista definitiva para construir a sua primeira cozinha

Paz Gaete e Rodrigo Monreal, arquiteto e engenheiro

Esta casa tem uma linda história, desde o momento em que se escolheu o lugar, até a forma em que foi construída. A dona de Tapetes Wool, Paz Gaete com Rodrigo Monreal e seus filhos Sofia, Laura e Santiago e o cachorro Puko, são aqueles que habitam o Home Tour desta semana. Inspire-se com as fotos abaixo.
Confira nossos produtos inspirados na Home Tour ??
Fotos por: Sebastião Milha

Desde quando você está aqui?
Nos mudamos há um ano, mas é um projeto que partiu há três, quando compramos o sítio.
Como você conseguiu e por que você escolheu esta casa?
Esta casa da construímos nós. No site, havia uma grande casa que estava em más condições. Junto a alguns amigos, compartilhamos o site e cada um construiu. É um projeto muito bonito porque nos melhorou a qualidade de vida, estar à distância caminable do colégio de nossos filhos. A casa reflete a nossa maneira de viver, já que a fizemos pensando em nossa família, nosso ritmo de vida e o quanto gostamos de convidar amigos e família.

Que nome lhe colocaria no estilo em que a decoraste?
Não tem nome. Não foi decorada. É uma grande coleta de objetos ao longo de nossas vidas, tanto solteiros como casados. Somente adquirimos dois sofás ao mudar para esta casa, tudo o resto veio com a gente.

De onde são as coisas que você tem?
Muitos móveis trouxemos dos Estados Unidos, onde vivemos recém-casados. Outros são herança e coisas que eu tinha em meu apartamento de solteira. Os quadros são em sua grande maioria de troca que fiz com artistas. Não temos muitos objetos de decoração. A grande maioria são velas, livros e flores. Coisas que sou viciada.

O que é o que mais você gosta de fazer em sua casa?
Gostam de estar em casa tanto sozinhos como com amigos. Nunca nos complicamos para convidar. Eu cocino muito com as crianças, por isso a cozinha como espaço principal da casa). Meu marido é fã de grelhar e já está pensando em seu futuro churrasqueira. Nós gostamos muito que a casa se use, que tenha a vida. Não há espaços proibidos para as crianças.

Conte-nos sobre seu trabalho e projetos
Há 15 anos que trabalho em Tapetes Wool, empresa que inventei para poder trabalhar em design têxtil, que é uma de minhas paixões. Agora que meus filhos estão grandes, voltei a trabalhar, com muita vontade de desenvolver novos produtos e projetos de tapetes. Em breve teremos muitas novidades assim que os convido a conhecê-las www.alfombraswool.com
Paz Gaete e Rodrigo Monreal, arquiteto e engenheiro

Entrevista com Lorena Siminovich, dona de Colagem Petit

A história de Colagem Petit partiu há quase 10 anos, quando sua dona, a argentina Lorena Siminovich, querendo dar-lhe um presente a uma amiga grávida, se deu conta que a proposta de arte para as crianças era muito limitada.
Fez a sua melhor amiga, uma colagem de uma família de corujas que ela adorou e ficou com vontade de mais. Hoje conta que escolheu se especializar neste assunto porque lhe interessa o aspecto gráfico e simples de sua proposta para as crianças e o seu país natal, a influencia em sua paleta de cores tão saturada.
Convidamos você a ler esta entrevista, onde nos dá suas dicas de decoração infantil e nos conta como fez para levar o seu negócio no estrangeiro.
Olhe para os produtos Petit Colagem em nossa loja ??
Quais foram as principais dificuldades e vantagens de começar um negócio nos Estados Unidos?
Opa! a lista é longa. Sem dúvida posso dar fé que tem sido a terra de oportunidades para mim. Eu fiz crescer minha empresa, a partir de uma colagem feita à mão para mais de 200 produtos que são vendidos em mais de 1000 lojas em vários países. As dificuldades foram as de crescer um negócio do zero, não em particular por estar aqui.
Como influencia a sua filha nas decisões tomadas para as novas coleções de Petit Colagem?
Eu tenho uma filha de seis anos, eu acho que a linha cresceu e evoluiu com a minha interação com ela. Também deu o grande passo de passar de decoração para a nossa linha de brinquedos um pouco ao ver o que havia no mercado como mãe comparando presentes.

Você Nos daria seus melhores dicas ou conselhos para decorar uma peça de crianças?
Eu penso em escolher uma inspiração como guia, seja um objeto querido ou uma paleta de cores. Também penso em escolher as peças mais importantes primeiro (móveis, tapete, cortina) e após completar o quarto com acessórios e arte. Eu gosto muito das peças com cores ou acessórios fortes. Eu também gosto de escolher um ponto de atendimento ou mais, especialmente em grande escala. Por último, os melhores projetos são o que têm valor pessoal ou lembranças de família, que se conectam com os interesses da criança que a habita, não apenas um reflexo das tendências de decoração.
O que dificuldades se apresentam ao decorar uma peça de crianças?
O desafio é fazer algo prático e bonito. Eu acho que a maior falha é não planejar espaços de armazenamento, o que tende a gerar desordem instantâneo.
Também a imaginação pode substituir a carteira. No quarto de minha filha eu comprar uma cortina black-out de mercearia, e com uma fita adesiva fluorescente fiz listras verticais que ficaram incríveis com um baixo orçamento.
Você pode deixar a peça de crianças a decoração infantil, como a envolvemos em outros lugares da casa?
Sim, eu escrevi um livro sobre isso! “Petit Colagem: 25 easy craft and decor projects for a playful home” Acho que o design divertido, interativo ou pode ser uma parte da casa.
A partir de um banquito divertido para a cozinha, com um quadro negro com as atividades da família ou um cabideiro na entrada para toda a família.

Onde procura as suas referências e inspiração?
O prólogo do livro que mencionei casualmente se chama “você Pode encontrar inspiração em todos os lados” . A melhor inspiração é o que não procura! Às vezes, encontro de projetos em uma bandeja em uma casa de férias ou de cores em uma tela vintage ou um quadro em um museu.
Diga-nos quais são seus próximos projetos
Nossa linha de presentes, brinquedos e decoração continua a crescer e disponível em cada vez mais países.

Olhe para os produtos Petit Colagem em nossa loja ??
Entrevista com Lorena Siminovich, dona de Colagem Petit

Minha Secretária: Camila Leão

A professora de arte e ilustradora Camila Leão, que acaba de lançar o livro para pintar Floração, nos mostra sua escrivaninha, cheio de lápis para quando a inspiração vem, cortes nas paredes e uma linda mesa.
Você pode comprar o livro neste link ??

Diga-nos o seu nome e em que trabalha:
Me chamo Camila Leão, trabalho como professora de arte e também desenho.
Como armaste seu ambiente de trabalho?
Meu trabalho me emprestou um amigo arquiteto, é uma mesa de desenho dos anos noventa, reclinável e muito ampla. Eu adoro, pois ele é de cor branca (eu amo o branco) e a sua superfície, deixe espaço suficiente para desenhar e preencher o computador. Em cima de minha mesa sempre coloco fotografias e recortes de flores e/ou água, me servem de inspiração para meus desenhos, e para dar um pouco de cor ao muro. Também pego calendários de trabalho e vou riscando os avanços, é uma boa maneira de se manter organizada e conectada com os projetos. Acho que isso é tudo, a verdade é que tento não colocar muitas coisas coisas no meu local de trabalho, só caixinhas com lápis e algumas garrafas para decorar, já que eu gosto de sentir a sensação que eu tenho toda a mesa para desenhar.

Quais são os seus objetos preferidos e por quê?
Sobre minha mesa eu tenho alguns copos, onde classificou os diferentes tipos de lápis e edredons. Uma é muito divertida porque é da coleção de borboletas de Damien Hirst, me deram quando eu trabalhei em uma galeria de arte. Também tenho um compartimento favorito para os lápis, é uma caixinha de acrílico Muji que eu comprei quando fui para mochilear a Europa, foi a melhor aquisição. Outras coisas favoritas que eu tenho são algumas pedras desenhadas, são um símbolo para manter os pés sobre a terra, em tudo o que empreender.
Termina a oração: Meu ambiente de trabalho do computador é…
Muda o tempo todo de fundo de tela de acordo com meu estado de espírito, quase sempre coloco minhas desenho ou uma foto do mar para sentir que estou desenhando na praia, porque sonhar não custa nada.
Minha Secretária: Camila Leão

Emilio Maldonado, diretor da Fundação Iguais

Emilio Maldonado é jornalista e diretor executivo da Fundação Iguais. Ele Vive sozinho em um bom apartamento no bairro Belas Artes, que o encontrou enquanto procurava um sorvete de lúcuma. Passa a olhar o novo Home Tour neste lar que foi construído com várias viagens e lembranças.
Confira nossos produtos inspirados na Home Tour ??
Fotos por: Sebastião Milha

Desde quando você está aqui?
Vivo neste departamento de 2008
Como você conseguiu e por que você escolheu esta casa?
Cheguei por um sorvete de lúcuma. Eu andava procurando casa, mas também não tinha tanta vontade de chegar ao bairro Belas Artes-Lastarria. Parecia caro e inacessível para o salário que tinha na época. Andando com uns tios, que moram nos Estados Unidos, mas que estavam de visita à minha tia, ocorreu-lhe pesquisar, às 10 da noite, um sorvete de lúcuma. Desejos de chilena que vive no estrangeiro. Depois de percorrer todo o Lastarria, chegamos a José Miguel da Barra, onde estão os cafés, até que encontramos um que já tinha feito sorvete de lúcuma. Uma vil cassatta, mas servia para saciar o apetite.
Enquanto levou o sorvete, o antigo dono do departamento saiu para a rua para colocar o aviso de “vende-Se” na frente do edifício. Minha mãe, que nos acompanhava na cruzada por sorvete de lúcuma, me disse que anotara o número. Eu fiz, mas nunca liguei.
Ela, em troca, ele o fez e foi ver. Disse-Me que era ideal para mim. Eu fui ver e não me matou: estava destruído, muito escuro e eu não vi potencial. Mas, de todas formas, o preço me pareceu adequado e decidi comprá-lo.
Com o passar dos anos fui reformándolo para o meu gosto. A Cada ano que eu dou ou mudança coisas, porque tenho tendência a aborrecer-me logo das coisas.

Que nome lhe colocaria no estilo em que a decoraste?
Impossível classificá-lo. Primeiro foi um estilo muito minimalista: paredes brancas, um sofá branco, etc, Até que comecei a me tornar depressivo e agora tem mais cor, mais vida. Acho que poderia dizer que é uma casa que transita desde o básico a um ideal de preencher cada espaço e canto com algum item especial. E isso vai levar tempo.

De onde são as coisas que você tem?
Meus objetos mais preciosos em casa é um tapete que eu comprei em Todra Gorges, a leste de Marrocos e quase chegando ao Saara. Eu gosto de suas cores e porque foi um sacrifício comprá-la no meio da viagem, em seguida, levá-la em um camelo pelo deserto do Saara, e, depois, levá-la para Santiago.
Outro de meus itens prediletos é uma rede que comprei em Cartagena de Índias e onde descanso no verão. É de longe o canto favorito da minha casa. Também tenho um recipiente cheio de conchas que recolecté em múltiplas viagens, quando menino. Não do caribe, nem muito menos, mas a estrada austral. Quem diria que tão ao sul, pode-se encontrar conchas tão bonitas! O recipiente que as contém não resistiu aos dois últimos terremotos, mas o importante é que o interior sobrevive e ainda me acompanham desde os 9 anos.

O que é o que mais você gosta de fazer em sua casa?
Meu trabalho é muito exigente, por isso minha casa passou de centro social, a um lugar de retiro. Tentativa escaparme bastante do estresse sobre ela, apesar de estar em um bairro tão concorrido como Lastarria, é difícil ficar muito tempo sem sair para caminhar ou se reunir com amigos em um dos bares próximos.

Conte-nos sobre seu trabalho e projetos
Atualmente sou diretor executivo na Fundação Iguais. Deve ser o trabalho que mais me tem apaixonado. Apesar de ter jornadas de 12 e até 14 horas diárias, é reconfortante saber que há muitas pessoas que se vêem beneficiadas do trabalho que fazem organizações como Iguais. Quando for velho, espero ter minha casa (esta ou o que seja) cheia de lembranças e fotos desta época e pensar que contribui com um grão de areia, junto com muitas outras pessoas, a fazer do Chile um país mais igualitário para todos e todas.
Convido-os a conhecer mais sobre o que fazemos em www.iguales.cl
Emilio Maldonado, diretor da Fundação Iguais